Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

Chris Weidman vs Kelvin Gastelum – UFC Fight Night

ufc

Main event da noite em Long Island, NY, com o homem da casa Chris Weidman a enfrentar o ex-prospecto de meio-médio de ascendência mexicana, Kelvin Gastelum.

Espetacular luta entre dois dos melhores lutadores da divisão de médios.

Se há 19 meses atrás alguém previsse que Chris Weidman estaria nesta situação na sua carreira, provavelmente pensaríamos que esse alguém não estaria bem de saúde mental.

Nessa altura o então ainda imbatível Weidman enfrentava Luke Rockhold naquela que era a sua 4ª defesa de título, título esse que Weidman tinha “roubado” e posteriormente defendido frente aquele que chamam o melhor de sempre, Anderson Silva.

Frente a Rockhold tudo normal, uma luta renhida, mas com clara ascendência para Weidman, até que um movimento infantil errado de Chris deixa o mesmo à mercê dos golpes de Rockhold sendo decretado o TKO e a perda de título.

Seguiram-se dois combates frente a Yoel Romero e Gegard Mousasi e se frente ao primeiro, Weidman acabou devastado com uma espantosa joelhada voadora, já frente a Mousasi uma decisão confusa de arbitragem acabou por decretar a 3ª derrota consecutiva para o nativo de Long Island.

Se até chegar ao cinturão Weidman nunca tinha provado o gosto da derrota, agora vai numa racha incrível de três consecutivas.
Ganhar desta feita e a jogar em casa é não menos que essencial para o nova-iorquino. Uma derrota pode levantar quiçá o espetro da demissão do UFC.

O pupilo da Serra-Longo Team é um lutador rodado e experiente. Tem um striking acima da média, mas é no wrestling que estão as suas raízes, ele que foi wrestler de elite da NCAA.

Kelvin Gastelum de 25 anos veio aparentemente assentar arraiais na divisão de médios.

Ele que até apareceu no espectro do UFC através do TUF 17 no qual venceu a competição enquanto peso-médio, optou por posteriormente descer para meio-médio por forma a adequar o seu tamanho mais baixo a uma divisão que lhe parecia assentar perfeitamente.

O problema é que Gastelum acabou por ter diversas vezes problemas com o corte de peso até que chegou o momento depois de alguns embaraços que Dana White lhe deixou o ultimato: Não voltaria aos meio-médios e teria que subir para a divisão acima.

Certo é que nos médios, quiçá mais energizado devido a não cortar tanto peso, Gastelum tem estado disposto a provar aquilo que alguns vaticinavam dele, que estaríamos na presença de um futuro campeão.

Já são 3 vitórias consecutivas na divisão (a última frente a Belfort tornada em No Contest devido a Gastelum ter acusado “marijuana” no anti-doping) e Kelvin parece embalado para enfrentar o topo da divisão.

Pupilo da Kings MMA de Rafael Cordeiro, Gastelum faz parte duma geração de novos lutadores extremamente completos. É dono de um “punch” fortíssimo e o seu BJJ é muito perigoso.

Dois atletas que vivem momentos opostos na carreira. Se Weidman tenta desesperadamente voltar à coluna dos vencedores já Gastelum procura definitivamente entrar na “shortlist” de possíveis atacantes ao título de pesos-médios.

Compreendo até certo ponto o porquê das possibilidades que os bookies colocaram para este combate, mas discordo absolutamente delas. Muito claramente não concordo com o tamanho favoritismo que se está a atribuir ao lutador de origem mexicana em detrimento do ex-campeão.

As três derrotas sofridas Weidman foram inequívocas, mas para mim não são representativas do valor do norte-americano. Para começar foram derrotas frente a três das piores “pedreiras” da divisão de 185lbs,

e as próprias derrotas foram a meu ver muito mais fruto de um momento específico de combate que pode virar o momento em 180°, do que propriamente um domínio desses atletas sobre Chris Weidman.

Aliás é perfeitamente discutível que até ao momento que Weidman perde esses determinados 3 combates, o próprio estava a superiorizar-se aos seus oponentes, acabando por ser vítima de um erro próprio ou de inspiração momentânea do seu adversário.

Chris Weidman vs Kelvin Gastelum – UFC Fight Night

Aos 33 anos acho que Chris Weidman ainda tem muita “lenha para queimar”, e apesar de muitas vezes assistirmos a atletas de topo a decaírem a sua performance com o tempo, ainda não vejo que seja o caso com o Chris Weidman.

Gastelum é um lutador que apoia o seu forte striking na sua durabilidade física, e será, portanto, uma ameaça constante a Weidman. Nada a meu ver que o ex-campeão não tenha já enfrentado e o caminho para a vitória

acredito claramente que seja puxar pelo seu jogo base de wrestling para minimizar os estragos que Kelvin possa fazer em pé. Gastelum já demonstrou que não lida 100% bem com este tipo de match-up, como por exemplo frente a Neil Magny quando ainda lutava na divisão de meio-médio e Magny não é metade do wrestler que é Chris Weidman.

A acrescentar também a grande diferença de tamanhos e envergadura que favorece Weidman, ele que é um dos maiores pesos médios da divisão.

Já Gastelum não tem vantagem de tamanho com absolutamente ninguém da divisão e vai ter que encurtar consecutivamente distâncias para entrar em alcance de atingir Weidman, e isso face a um Division I wrestler é um convite para ser levado para baixo.

Ainda assim acredito que tenhamos um combate de certa forma renhido, mas com Weidman a alcançar superioridade em pelo menos três dos cinco rounds de forma a levar a melhor na decisão dos juízes, levando ao êxtase a multidão da sua terra natal de Long Island.

Weidman vence com odds de 2.40 na 1xbet



Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.

1xbet cashout 1