Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

Dica e Palpite de Apostas Tyron Woodley vs Demian Maia – UFC 214

ufc

O Honda Center em Anaheim na California volta a receber um PPV do UFC, e desta feita estamos a falar do evento do ano para o Ultimate.

Um card bem recheado de grandes lutas que irá culminar com três disputas de cinturão. Numa delas, no co-main event da noite Tyron Woodley vai defender o seu cinturão de meio-médio (até 77,1 kg) frente ao mestre de Ju Jitsu brasileiro, Demian Maia.

O campeão Tyron “The Chosen One” Woodley vive aos 35 anos o pico da sua carreira de artes marciais mistas.

Duas vezes All American de Frestyle Wrestling da NCAA, o nativo de St. Louis acabou por enveredar pelas MMA e eventualmente fez nome no extinto Strikeforce, onde chegou a disputar o cinturão, perdido nessa ocasião para Nate Marquardt através do único KO que sofreu na carreira.

Já no UFC apesar de duas derrotas por decisão frente a Jake Shields e Rory MacDonald, conseguiu pelo meio nocautear espetacularmente Josh Koscheck e provocar uma lesão que levou ao TKO de Carlos Condit no combate entre ambos.

Após duas vitórias consecutivas a última frente a Kelvin Gastelum acabou por ser inteligente em gerir a sua condição de “contender” ao título ganhando o “bilhete” para defrontar Robbie Lawler pelo cinturão em julho do ano passado.

Derrotou Lawler mercê de um devastador nocaute e enquanto campeão defendeu por duas vezes a cinturão frente a Stephen Thompson, a primeira defesa que terminou num raro empate e o consequente “rematch” onde após uma luta muito estudada acabou por levar a decisão majoritária.

Woodley é um lutador com uma estampa física fortíssima para um meio-médio e além de ser um versado wrestler colegial norte americano, apresenta também um boxe nocauteador perigosíssimo, especialmente nos rounds iniciais quando apresenta melhor índices físicos.

Demian Maia aos 39 anos chega finalmente ao objetivo da disputa do cinturão de meio-médio do UFC.

Foram 7 vitórias consecutivas necessárias para que Maia repetisse uma luta válida por título, ele que havia disputado e perdido em 2010 o cinturão de peso médio na altura pertença de Anderson Silva.

Denominado talvez como o melhor representante de Ju Jitsu brasileiro de todo o UFC, Maia é o tipo de lutador que todos sabem o que vai fazer no ringue, mas poucos o conseguem evitar.

Com uma carreira de 10 anos dentro do UFC, conseguir finalmente o cinturão seria o culminar de uma carreira digna de Hall of Fame e no próximo sábado apenas um degrau separa Maia da glória suprema das MMA.

Desde a última derrota que sofreu face a Rory MacDonald em fevereiro de 2014, Demian Maia vem enfileirando vitórias frente a oponentes como, Carlos Condit, Gunnar Nelson ou Jorge Masvidal o que demonstra o quão perigoso é o seu estilo de “grappeling” e igualmente a evolução desse seu estilo durante os anos.

Existe um adágio muito popular usado no MMA que diz: “Estilos fazem lutas.” Nada mais acertado na minha opinião para se aplicar neste confronto.

A grande questão é que este match-up não é a meu ver o mais favorável ao desafiante ao título, Demian Maia.

Não existe segredo que Maia assim que for dado o tiro de partida para a luta vai procurar levar a mesma para o solo de forma a procurar explanar aí o seu domínio e eventualmente submeter Tyron Woodley.

O problema é que Woodley é um Division I wrestler da NCAA e tem, fruto duma base fortíssima, simplesmente a melhor defesa de quedas de sempre da divisão de meio-médios, com uma percentagem de eficácia de cerca de 95%. Isto significa que praticamente nunca ninguém levou Woodley ao chão contra a sua vontade em toda a sua carreira de UFC.

Acresce ainda o nível de defesa de golpes de Woodley, simplesmente o quarto melhor da história de meio-médio do UFC, o que acaba por dizer muito da capacidade defensiva em vectores fundamentais de MMA do norte americano.

Tyron Woodley vs Demian Maia – UFC 214

É precisamente nos pontos anteriores que emperram a meu ver as possibilidades do que Maia pode trazer deste combate pois para além de ter que ultrapassar o muro da defesa de quedas absurda de Woodley, vai ter também que ultrapassar a força que T-Wood comporta em cada um dos seus punhos e o seu poder explosivo de KO, especialmente saliente nos rounds iniciais.

Não levando Woodley para o terreno de luta onde se sente confortável, Maia vai ficar exposto ao cansaço das constantes tentativas de quedas falhas, como ao mais desenvolvido e poderoso striking do norte americano, ficando o cinturão uma distante miragem para o brasileiro.

Vejo Woodley apenas como demasiado poderoso e inteligente para ser levado pelo jogo do brasileiro. Apesar de Maia ter demonstrado nos últimos anos uma grande evolução do seu wrestling, penso que não será suficiente para se superiorizar e tenho convicção que o atual campeão irá eventualmente manter o seu título.

Conhecido pelo seu “one punch KO”, Woodley também já demonstrou por exemplo nas suas duas últimas lutas frente a Stephen Thompson que também sabe ser um atleta bastante cauteloso, nesse caso face ao ”striking” pouco ortodoxo do “Wonderboy”, e penso que essa cautela possa também ser o seu apanágio frente a Maia.

Evitar comprometer-se demasiado com os seus golpes de forma a não se expôr a um “single” ou “double leg” do brasileiro deverá ser uma constante do combate, com Maia a tentar uma e após outra vez em levar a luta para o chão.

Se assim for tudo aponta como provável na minha opinião para uma vitória de Woodley na decisão dos juízes ou quiçá mesmo, mais improvável para mim, através de um KO/TKO que deixe o desafiante fora de combate.

Woodley vence com odds de 1.50 na 1xbet

Prognóstico para ApostasOddUnCasa de ApostasEstado
Casa de ApostasGanha

Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.