PALPITES E DICAS DE APOSTAS ESPORTIVAS BRASIL


Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

VAR o novo vilão do futebol brasileiro

O sistema de árbitro de vídeo sofre com recentes (e não tão recentes) questionamentos sobre sua validade no futebol brasileiro. Entre aqueles que apoiam ou desaprovam a utilização do recurso tecnológico, uma quase unanimidade: o brasileiro ainda não aprendeu a dominar o recurso.

VAR o novo vilão do futebol brasileiro: As polêmicas continuam…

Há pouco tempo atrás, rendeu uma enorme confusão sobre a utilização do VAR no jogo Botafogo x Palmeiras, quando o árbitro decidiu usar o recurso depois do jogo já ter reiniciado (o que é proibido), marcando um pênalti para os paulistas.

VAR o novo vilão do futebol brasileiro

O jogo acabou sendo anulado até que a justiça determinasse que fosse mantido a vitória do Palmeiras por 1-0, com o gol na penalidade polêmica.

Outros casos recentes reascenderam as discussões sobre o VAR, mas principalmente por quem os utiliza.

Pelas quartas-de-final da Copa do Brasil, o goleiro Diego Alves, do Flamengo, pegou a bola com as mãos fora da área, na partida diante do Athletico. O lance poderia lhe render o cartão vermelho, mas o árbitro de vídeo sequer chamou o árbitro de campo.

Outro exemplo que tem gerado discussões fervorosas, foi na partida entre Grêmio x Vasco, pela última rodada do Campeonato Brasileiro. O Vasco vencia por 1-0, e logo no início do segundo tempo marcou o segundo gol.

Quando ninguém esperava, o árbitro fez o sinal típico do VAR, e correu para análise de um lance que absolutamente ninguém reclamou.

No início da jogada, o jogador do Vasco acerta com o braço o rosto do jogador do Grêmio, e o juiz anulou o gol por falta na origem da jogada. Foi falta? Sim!

Mas o grande questionamento é que seria um lance interpretativo do árbitro de campo, e não uma das quatro premissas dos assistentes de vídeo para chamar o árbitro principal.

Agora o Vasco, sentindo-se prejudicado, tenta anular a partida. Não acredito que vá obter sucesso, assim como o Botafogo não o teve, mas acaba pressionando muito as próximas utilizações desse recurso no futebol brasileiro.

Que rumo essa tecnologia do VAR seguirá no Brasil?

Como uma opinião muito particular, eu sou a favor desse recurso. Embora muitos tenham vários contrapontos, como tirar a naturalidade do jogo, ou até mesmo que acaba com a emoção dos lances capitais, eu ainda acredito que a consolidação do VAR é inevitável e trará bons frutos ao futebol.

No entanto, me incomoda uma série de pontos que fazem com que ganhe força o discurso daqueles que são contrários à tecnologia.

O tempo para tomada de decisão: Por aqui impera a falta de respeito `s decisões da arbitragem, a cada checagem gera uma roda de quem reclama e quem pressiona por uma decisão favorável o juiz. O árbitro passa uma eternidade conversando, até ir checar o lance e depois tomar uma decisão, e poucos são os jogos que o tempo adicionado condiz com o tempo de paralisação.

A confidencialidade da conversa entre os árbitros: Porque o diálogo daqueles que tomaram a decisão no lance, não pode ser conferido depois do jogo? A FIFA proíbe que haja divulgação da conversa desses lances capitais, e com uma série de decisões polêmicas, seria um grande passo, que clubes, torcida e imprensa tenham acesso a essa caixa preta, e entendam o que foi balizador para alguma decisão.

A falta de critérios para seguir o protocolo: Já mencionei o caso entre Botafogo e Palmeiras, se está explícito que não pode, então não pode! Também lances em um mesmo jogo que o árbitro é chamado e outros o lance passa batido, e ainda, o juiz é acionado em lances que não fazem parte daquelas 4 situações que o VAR pode ser acionado.

A terceirização das decisões de campo: Cada vez mais percebo que os árbitros não tem mais autonomia sobre suas decisões. Em muitas situações, ele olha o lance, está bem posicionado, a jogada é de cunho interpretativo, ele toma sua decisão, em seguida o VAR o chama, e ele muda seu julgamento. Quem realmente comanda o jogo, quem está no campo, ou quem está na cabine?

Brasileiro adora criar uma teoria da conspiração.

Todo ano, independente de quem ganha o campeonato, se diz que o líder está sendo beneficiado descaradamente pela arbitragem. Estamos na 10ª rodada do Brasileirão Série A, e já saiu a tabela de com e sem VAR, e o resultado é de poucas alterações de posições e pontuações.

Por vezes o barulho que se faz com cada decisão, é maior do que a interferência real em algum resultado de campo.

O problema é que inicialmente, o lema do VAR seria mínima interferência e grande benefício, mas esse discurso ainda não está 100% alinhado com a realidade.

lance revisao

Ainda, se diz que o VAR é acionado muitas vezes no futebol brasileiro, porque o árbitro de campo erra muitas vezes, e sinceramente, tem lógica.

O fato é que o sistema não irá agradar à todos, a todo tempo. Em uma rodada alguns serão “prejudicados” e na seguinte comemoram uma “justiça” realizada.

Falta coerência, falta paciência, falta habilidade de quem utiliza o recurso, mas principalmente, falta cooperação de todos aqueles que realizam o espetáculo: jogadores, técnicos e dirigentes, imprensa e torcida.

Fique sempre atento aos nossos palpites de futebol e aos melhores bonus das casas de apostas do mercado!

Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.
Telegram Apostaganha
1xbet- 500 Reais de Bônus
Bet365 - 200 Reais de Bônus