PALPITES E DICAS DE APOSTAS ESPORTIVAS BRASIL


Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

Seleção Brasileira e a pressão por uma grande temporada

A seleção Brasileira comandada pelo técnico Tite, dá o seu pontapé inicial para a temporada 2019. Primeiro jogo após um frustrante ano anterior com decepções importantes para os brasileiros, com a eliminação na Copa do Mundo, e a falta de protagonismo de grandes estrelas do time canarinho.

A sua primeira aparição se dará no Estádio do Dragão, em Portugal, neste sábado às 14hs (de Brasília).

O ano decisivo para a continuidade de Tite no comando da Seleção

Se tratando de futebol brasileiro, é uma novidade a manutenção do treinador mesmo com insucesso na Copa do Mundo e péssimas atuações no torneio mais importante do planeta.

Tite ainda goza de certo prestígio que obteve após uma excelente arrancada na classificatória da América do Sul.

Onde abraçou a equipe que vinha de um péssimo trabalho com Dunga, e passando por cima de adversários fracos, acabou por ser apontado como o grande responsável pela até então redenção da Seleção Brasileira.

tite

No entanto, é cada vez mais forte o questionamento sobre o treinador, que antes não se via, um tanto pela falta de renovação nas suas convocações, e principalmente por não ter conseguido encontrar uma maneira de não depender de jogadores que não funcionam há bastante tempo, tendo Neymar como maior exemplo.

A unanimidade que se tinha sobre o nome de Tite hoje já está enfraquecida, e o que lhe sustenta ainda no cargo é o princípio que ele deve ter um ciclo completo até a próxima Copa do Mundo, iniciar um trabalho, estruturá-lo e entregar um produto pronto, renovado e competitivo.

Mas até agora pouco se viu, e um novo fracasso pode abalar esse certeza dos comandantes da CBF.

A forçada renovação do plantel canarinho

Juntar os cacos e mudar a cara da equipe parecia a saída mais lógica após a grande frustração no campeonato mundial, mas o que se viu ainda em 2018 foi a manutenção da base da Copa e poucos minutos de aproveitamento para jovens jogadores.

A forte e desgastante temporada europeia vem forçando Tite a mudar algumas peças na convocação, seja por motivo clínico ou por rendimento dentro das 4 linhas.

Neymar, Daniel Alves e Filipe Luís estão fora por lesão, abrindo lugar pro atacante Everton e o lateral esquerdo Alex Telles de grande temporada no Porto.

convocação Brasileira 2019

Fernandinho que publicamente demonstrou um desgaste com sua participação na Seleção, acabou por consolidar o lugar de Arthur, um dos destaques do Barcelona.

E Marcelo, que na fase tenebrosa vivida pelo Real Madrid onde sequer era titular, também ficou de fora.

A pressão para que a fotografia desta equipe fosse mudada, começou a surtir efeito, ainda que com uma certa resistência do treinador

Mas caras novas já são vistas com mais frequência, como a confirmação do meia Lucas Paquetá do Milan, Richarlisson do Everton, Allan do Napoli, e as surpresas Felipe Anderson do West Ham e David Neres que vem em franca evolução no Ajax pela Liga dos Campeões (este tomou lugar do lesionado Vinícius Júnior que também faria sua estreia na seleção principal).

Caso a nova geração decida marcar gols neste jogo encontramos odds de  2.05  para que Neres marque seu primeiro gol pelo Brasil. Outros candidatos a marcadores são Roberto Firmino do Liverpool pagando  2.30  assim como Richarlison. Todas odds da 1xbet.

A caminhada rumo a Copa América

Quando fez sua primeira lista de convocação para temporada de 2019, Tite ressaltou que agora tem tempo para testar jogadores, que antes às vésperas de uma Copa do Mundo, não havia essa possibilidade…

“O que a gente vai aprendendo em relação à Copa do Mundo e esse momento, em que a gente aumenta o leque de possibilidade? Quando assumi a Seleção Brasileira, estava em um momento que precisávamos produzir bem e ganhar, para buscar uma classificação.

Quando nos classificamos, tinha a Copa do Mundo. Isso restringiu o número de oportunidades que poderia dar aos atletas. Agora, não” – ressaltou o treinador.

Tite, no entanto, esqueceu de que estes dois jogos provavelmente serão um dos únicos compromissos antes da Copa América Conmebol , onde precisa mostrar uma evolução no rendimento dentro de campo, e se possível, conquistar o título, para que não aumente ainda mais a pressão sobre o seu trabalho e sobre essa nova safra do futebol brasileiro.

O pouco tempo que tem para remontar o elenco, me deixa com a ideia de que dentro desta “renovada” Seleção Brasileira, jogadores com mais bagagem e com participações anteriores, devem largar na frente por uma vaga no time titular, e ao longo das partidas, colocar a garotada.

O Brasil é o grande favorito para vencer a Copa América nos bônus casas de apostas.

Na Bet365 a seleção tem odds de  2.25  para levantar a Taça. Sendo que seus maiores rivais são a Argentina de Messi com odds de  5.00  e o Uruguai de Suarez e Cavani com odds de  5.00 .

Como se reinventar sem Neymar?

É inegável que nas últimas temporadas, a grande referência técnica deste time era o atacante Neymar.

Mesmo em má fase, era muito claro que a grande maioria das jogadas passava pelo camisa 10 do PSG, e o time basicamente jogava de uma maneira que potencializasse as características deste jogador.

Sem esta peça, Tite tem de abrir um leque de opções ofensivas e dar uma maior variedade de jogadas, o que pode ser de certa forma benéfico ao time, que não depende de um jogador, e deixa de ter um monopólio pelo lado esquerdo de ataque.

neymar chorando

O destino parece aos poucos, mostrar que há vida sem Neymar, que o time pode ter outras opções ofensivas, sem criar um grande clima no vestiário com o nosso birrento astro.

Me parece que um time mais equilibrado está por vir, com capacidade de agredir por ambos os lados, com jogadores mais voluntariosos, e principalmente por um menor nível de vaidade na definição das jogadas, sem a pretensão e obrigação de termos um destaque maior apenas do nosso camisa 10.

Neymar é bom sim, tecnicamente é muito acima dos demais, mas está na hora de colocar o time acima dele, e parecia que não era isto que vinha acontecendo.

O destino foi generoso com o Tite.

O que esperar da equipe para estes amistosos?

A Seleção Brasileira em 2018 realizou 6 partidas amistosas após sua participação na Copa do Mundo, e venceu todos seus compromissos.

Ainda era um clima de fim de festa, sem tanto tesão por parte dos participantes, e uma avaliação definitiva acredito eu, seria um tanto quanto leviana.

De fato a equipe teve 100% de aproveitamento, não sofreu um gol sequer, e embora tenha vencido adversários como Argentina e Uruguai, é importante que se diga, que foram partidas ruins, sem brilho, e de desempenho duramente criticado após cada aparição.

Agora a expectativa é diferente, muitos elementos foram adicionados para que possamos ter um time mais elétrico dentro de campo.

Jogadores buscando seu espaço para a Copa América, muitas caras novas e uma variedade de jogadores de características diferentes, o que permite ao treinador uma mudança de comportamento tático e dispõe de uma capacidade maior de alternância de jogadas, sem um jogador que monopoliza a maioria dos ataques da equipe.

Sem contar a disparidade técnica que o jogo deve apresentar, já que o Panamá que fez apenas um único amistoso em 2019 (derrota por 3-0 diante dos Estados Unidos) tem a incrível marca de ter vencido um único jogo nos últimos 17 meses.

Para termos como base, quando enfrentou adversários mais qualificados na Copa do Mundo, perdeu todos os seus jogos, sofrendo 11 gols e marcando apenas 2.

Estrear com o pé direito diante do Panamá

O Brasil não é parâmetro de um ambiente estável no futebol, principalmente quando envolve a seleção nacional. A frustração por um mau desempenho na Copa do Mundo ainda dói nos brasileiros, e a responsabilidade por uma resposta rápida cresce cada vez mais, e Tite sabe disso.

Já é de praxe a CBF buscar amistosos com tal disparidade técnica, visando um desempenho vistoso.

Acredito que este será o cartão de visitas de uma nova fase da Seleção Brasileira,

se renovando e mostrando ao seu povo que pode ainda ser competitivo e ainda, lembrar da tradição do país de um futebol agressivo, envolvente, e acima de tudo vitorioso.

Embora os bons resultados, a equipe sofreu muito com a baixa qualidade das atuações ainda em 2018, era de se entender que vinha de uma grande decepção, mas agora já não resta mais desculpa.

brasil panama porto

A Copa América já bate na porta, e todos sabem que se o Brasil começar indo mal diante de um adversário fraco, com tão pouco tempo pra se preparar, cria uma crise enorme que será cada vez mais difícil de contornar.

Portanto, devemos ver um time agressivo, tentando jogar pra baixo do tapete erros que aconteceram, e mostrando uma cara nova, com jogadores incisivos e se aproveitando da fragilidade dos panamenhos.

Na Netbet o handicap asiático(AH) de –1.5 paga  1.50  o que obriga o Brasil a vencer pela diferença de pelo menos dois gols.

E levando em consideração que o Brasil entra pressionado por uma grande exibição, o Panamá perdeu 9 dos seus últimos 10 confrontos, e neste período sofreu 25 gols de equipes muito inferiores tecnicamente ao Brasil, me parece algo valioso.

A vitória brasileira paga pouco, é verdade, mas não acredito que neste jogo o time de Tite se contente com uma vitória simples, mais uma vez sem brilho. Muita coisa está em jogo, além da continuidade do trabalho, até a permanência destes jogadores como integrantes do grupo na Copa América.

A tendência é de uma equipe faminta, buscando mostrar ao mundo que ainda pode ser respeitada como potência que sempre foi.

Mas acima de tudo, ganhar com o povo brasileiro e imprensa, um pouco mais de crédito e tempo, pra que possam manter o trabalho.

Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.
Telegram Apostaganha
SOCIALICON
Bet365