PALPITES E DICAS DE APOSTAS ESPORTIVAS BRASIL


Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

Hora da verdade na Liga dos Campeões: Juventus e Barcelona decidem

A Liga dos Campeões chega na fase decisiva das quartas-de-final, e nesta terça-feira teremos dois confrontos de tirar o fôlego. Na Espanha teremos Barcelona para tentar confirmar a vantagem sobre o Manchester United, e na Itália teremos Juventus e Ajax decidindo quem abre vantagem depois de um jogo que terminou em igualdade.

O teste de fogo para a força do Manchester United

Chegando a essa fase de quartas-de-final da Champions League, restaram apenas times de ponta do continente.

Poucos são os clubes envolvidos que não são protagonistas nos seus campeonatos nacionais, e o Manchester United é um dos que busca na Liga dos Campeões a sua taça da temporada.

Manchester United

Após a chegada de Solskjaer a equipe passou a ser explorada de uma forma mais profunda, fazendo com que esse grupo de jogadores mandassem nos jogos e não fossem uma equipe puramente reativa. De lá para cá obteve mais êxito dentro do campeonato inglês, mas já era tarde demais para entrar na briga pelo título.

Me parecia que provar sua capacidade e buscar uma vaga no grupo de classificação para a Liga dos Campeões eram as grandes tarefas a serem cumpridas.

A primeira veio a se consolidar logo na primeira sequência de jogos, com um futebol mais agressivo, e com mais variações táticas do que vinha tendo com o antecessor de Solskjaer. A segunda ainda está sendo buscada em uma disputa ponto a ponto com Chelsea, Tottenham e Arsenal, todos os 4 brigando por duas vagas restando poucos jogos.

Tendo mostrado sua recuperação na Premier League, era hora de se mostrar forte na Liga dos Campeões, onde de fato disputa o título.

Nas oitavas passou por PSG com uma diferença enorme de consistência do primeiro para o segundo jogo. No Old Trafford tentou ser agressivo e sofreu demais com a transição ofensiva dos franceses, e no final um 0-2 que imaginei ter selado o confronto.

No jogo da volta uma proposta mais reativa, apostando em uma força defensiva e deixar o domínio da bola com o adversário. Jogo pobre tecnicamente, sem brilho, mas deu certo. Abusou dos erros do Paris e no final de partida foi agraciado com um pênalti para passar de fase.

Diante do Barcelona a proposta foi parecida, mas não teve qualquer reação mesmo em casa diante do domínio espanhol. Derrota por 1-0 com gol contra, é verdade, mas com pouquíssimo ímpeto, e nenhuma chance de gol. Tentou repetir a ação de não ficar com a bola, mas esqueceu de ser agressivo nas poucas vezes que a possuía.

Depois de ser praticamente nulo no primeiro jogo, agora terá um teste de fogo, e mudar a estratégia não parece ser uma alternativa.

A tendência é mais um jogo de forte marcação, mas agora com mais verticalização com a posse da bola. Diante de um Barcelona arrasador jogando em casa, é uma estratégia das mais perigosas.

Barcelona: A hora de voltar ao topo do continente

Nos últimos anos o time de Messi vem vendo o seu maior rival empilhar taças da Liga dos Campeões, enquanto o Barcelona vinha apenas com domínio até as fronteiras espanholas. Nesta temporada além do título da Liga da Espanha, a Liga dos Campeões parece uma realidade mais palpável.

A equipe não tem aquela agressividade dos tempos de ataque com Messi, Suarez e Neymar, ou aquele tic taca dos tempos de Guardiola, Xavi e Iniesta. O Barcelona de Ernesto Valverde é efetivo, é sólido, quando precisa é defensivo, e quando tem de buscar o resultado é quase um leão atrás da sua caça.

Barcelona

Praticamente já campeão nacional, agora é buscar a taça continental, e parece que esse futebol efetivo vem dando muito certo. É um time equilibrado, com Busquets, Arthur e Rakitic no meio, controla o jogo sem grande dificuldade, e rapidamente se torna fulminante no último terço de campo com Messi, Coutinho e Suarez.

Nas oitavas, diante do Lyon, em casa, foi dono do jogo, das ações com bola e sufocante até o último minuto. Os franceses não tiveram reação, tampouco capacidade ofensiva para suportar as investidas do dono da casa.

Diante do United terá uma defesa mais sólida para penetrar, movimentação dos jogadores será fundamental, mas no primeiro jogo fez o placar que com o passar do relógio pode mudar esse cenário.

O United por vezes terá de abandonar essa proposta pois precisa de gol. No entanto, no primeiro jogo não deu um chute ao alvo sequer, e nesta terça-feira deve tentar ser mais vertical.

Mesmo assim, acredito em poucos espaços pra ambos, mas com o Barça controlando a bola e o placar.

Embora a necessidade, não vejo o United se abrindo, e o Barcelona também não deve dar muito espaço. É jogo decisivo, e ao meu ver nessas condições, a linha de gols tem grande valor para o under 3.5 pagando 1.75 na 1xbet.

Ajax tenta ser mais uma vez surpreendente

Após ser notícia no mundo inteiro ao bater o Real Madrid em pleno Santiago Bernabeu, agora o bom time do Ajax tenta outro feito grandioso: bater a Juventus de Cristiano Ronaldo jogando no Allianz Stadium.

Ajax

Os holandeses ainda estão em meio à disputa do título nacional, tentando tirar a taça do atual campeão PSV. Com o mesmo número de pontos, mas com melhor saldo, não pode poupar seus titulares no final de semana para bater o Excelsior por 6-2.

Esse ímpeto ofensivo quase deu resultado no primeiro jogo, quando teve muito volume de jogo e agrediu de fato os italianos. Embora tenha saído atrás no marcador, se manteve agressivo, chegou sempre perigoso à meta adversária e logo no inicio do segundo tempo empatou com gol do promissor David Neres.

Vimos um time sem medo mais uma vez, que proporcionou muita dificuldade ao estilo de jogo da Juventus, onde teve mais posse de bola, mais chutes a gol, mais chegadas a linha de fundo.

Faltou ser mais efetivo, a juve é muito melhor defensivamente do que foi o Real Madrid, e terá menos espaço na Itália do que teve na Espanha.

A equipe que vai à campo é quase a mesma do primeiro jogo, com apenas uma alteração. O lateral Nicolás Tagliafico está de fora pelo acúmulo de cartões amarelos. Acredito num Ajax mais uma vez vertical, mas agora com menos oportunidades, portanto não pode haver desperdício.

A Juventus surfa nas ondas de CR7

Quando contratou Cristiano Ronaldo, a Juventus tinha ideia de trazer não só o jogador por índice técnico, mas também por liderança, pelo espírito vencedor e pela capacidade de contagiar o elenco. Em torno do craque português se montou uma fortaleza, uma enorme capacidade de concentração e agressividade do time de Turim.

No campeonato italiano não é novidade mais uma vez o time ser campeão com grande folga.

Agora o grande feito será conquistar a Liga dos Campeões, que é o grande sonho dos torcedores e diretoria, já que bateram na trave em duas oportunidades recentes, perdendo as finais para Barcelona e Real Madrid.

Desta vez chega com muito mais solidez, e fugindo um pouco da característica dos clubes italianos, de terem somente uma grande defesa e serem menos propositivos ao longo dos 90 minutos. Com CR7 o time é vertical, é agressivo, alia um forte sistema defensivo a uma transição rápida e feroz.

Mas a grande diferença ao meu ver, e o fator de desequilíbrio, é a enorme capacidade de decisão que o time agora tem. Como grande exemplo temos o confronto nas oitavas diante do Atlético de Madrid.

No primeiro jogo não se escondeu, propôs o jogo, teve domínio das ações, grande volume de jogo, mas no final em 5 minutos levou 2 gols. Diante de um time de sólida defesa, puramente reativo, se tornava ali um time perigoso para a segunda partida.

Até que na segunda partida, torcedores, diretoria, imprensa e espectadores do mundo inteiro viram o quanto vale cada centavo pago por Cristiano Ronaldo. O português mais uma vez decidiu, fez 3 gols, levou o time à próxima fase.

A capacidade de concentração e de decisão do time aumentou muito, tem a possibilidade de fazer isso em casa mais uma vez, e tem na experiência a sua maior arma. Diante de um time promissor, porém, jovem, a Juve se mostra mais estável, equilibrada e decisiva.

Juventus

Com jogadores mais rodados, com larga bagagem, ainda com grande potencial físico e técnico.

Outro fator que pode vir a ser decisivo é o maior tempo de descanso, em relação ao adversário. Se o Ajax teve de atuar com titulares no final de semana, a Juventus que já é campeã nacional, deu uma semana de descanso e treinamento para seus atletas.

É um time que chega com mais fôlego, além de um maior nível de concentração, na minha opinião.

Para este jogo a vitória da Juventus paga 1.72 na Bet365 e na minha opinião é a grande opção do encontro.

É um jogo decisivo, e nesse tipo de encontro pesa a maior experiência, jogadores de maior concentração e poder de decisão e também o fator local. E tudo isto está a favor do time italiano.

Embora o Ajax venha fazendo grande campanha, acho que bateu no seu limite, e chegou a hora de separar os homens dos meninos. Aposto na vitória da juve!

Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.