Melhores Apostas Esportivas, Prognósticos e Bônus – Apostaganha Brasil

Apostas Online na Imprensa – Desonestidade ou ignorância?

Apostas Online na Imprensa – Desonestidade ou ignorância? Mais do que informar o jornalista acaba traduzindo determinadas partes do conhecimento humano para o grande público. Claro que nesse processo os valores e interesses inerentes a produção do conhecimento irão exercer forte influência sobre o texto. Mas ai cabe ao jornalista seguir e respeitar os princípios que regem sua conduta ética e profissional.

Também deve o leitor estar ciente das condições enviesadas que fazem parte da gênese do que ele esta lendo. Para assim evitar tentativas de manipulação como aquelas que ocorrem no caso das apostas esportivas. Bom, claro que a discussão é extremamente mais profunda. Mas quero focar aqui sobre a produção jornalistica que se debruça sobre um determinado segmento: As apostas on line.

A imprensa é isenta?

Será que podemos dizer que a produção de informação sobre apostas esportivas pela imprensa em geral tem seguido as normas de conduta éticas e profissionais do jornalismo? Será que os jornalistas tem traduzido corretamente essa realidade para o grande o público? Ou no minimo tem informado bem sobre este tema?

Na minha opinião a resposta aqui é não, ou melhor NÃO. O jornalismo das grandes mídias erra ou manipula feio quando aborda o tema apostas on line. Seja por interesses comerciais ou por ignorância gerada por puro preconceito toda matéria que envolve este tema é recheada de imagens equivocadas, generalizações grosseiras e reproduzem apenas uma visão deturpada que não corresponde a verdade de quem experiencia as apostas esportivas on line.

Como a imprensa trata as apostas:

Acredito que podemos dividir em três tipos as abordagens jornalisticas que encontramos hoje sobre as apostas esportivas on line. Algumas delas até mesmo contraditórias. Infelizmente mesmo com os brasileiros movimentando bilhões em apostas e com um mercado crescente temos uma cobertura que lembra os jornais da década de 40 quando da proibição dos jogos no Brasil:

abordagem 1: Manipulação de Resultados. A imprensa tem verdadeiro fetiche com relação a manipulação de resultados. E claro a escolhida como grande vilã nisso são as apostas esportivas. O problema aqui é que os jornalistas ignoram que a manipulação de resultados é um verdadeiro tiro no pé para os grandes grupos empresarias que tem como foco o apostador recreativo. Na Europa aonde encontramos mercados de apostas esportivas muito mais amadurecidos as grandes casas de apostas cooperam com as autoridades competentes para combater este tipo de prática. A manipulação de resultados é resultado de comportamento criminoso de alguns e não uma prática disseminada na industria das apostas on line e tampouco e entre os apostadores.

abordagem 2: Evasão de divisas. Ninguém precisa ser gênio, nem mesmo os jornalistas para perceber o mercado crescente das apostas no Brasil, logo,

Governos assumindo um papel de fiscal oficial

A imprensa adora frisar o quanto os governos locais estão perdendo com essa atividade no país. Claro que há um fundo de verdade nesta abordagem. Quanto mais dinheiro os brasileiros movimentam nas casas do exterior sem nenhuma regulamentação, mais o governo brasileiro deixa de arrecadar divisas. O irônico aqui é que essa visão supõe, mesmo que não abertamente, como única solução uma regulamentação e legalização das apostas para que a evasão de impostos seja estancada e os governos possam começar a arrecadar impostos.

abordagem 3: Aspecto patológico. Esta é uma das generalizações mais simplistas e absurdas que podem ser feita com relação as apostas. Aqui pega-se os casos de vicio patológico e tenta-se induzir sobre todo o universo das apostas esportivas. Claro que a justificativa que habita por trás desta abordagem é a continuidade da proibição das apostas esportivas associando a mesma com comportamentos desviantes e não com o mainstream. Viciados são doentes quaisquer que sejam os seus vícios e precisam de tratamento médico. Ou não há viciados nas loterias oficiais?

Geralmente estas visões vem misturadas com um argumento complementando o outro, ou um com mais destaque do que o outro mas sempre construindo uma visão negativa do universo das apostas on line nos meios de comunicação. A separação no artigo é meramente analítica.

Qual é o interessa da imprensa???

Os jornalistas tem se especializado em focar apenas nos aspectos negativos, alguns até imaginários, sem apresentar uma visão isenta deste universo. Podemos concluir que a visão que a mídia tem das apostas é péssima, mas o que move a reprodução destas imagens negativas na grande mídia?

-A primeira razão óbvia é comercial. A caixa Econômica Federal  é talvez o maior anunciante do Brasil. Como a imprensa vai ter coragem de ir contra a mão que a alimenta?

A segunda razão é mais arraigada e inspirada num julgamento religioso-moral e consiste no preconceito que existe na sociedade brasileira contra os jogos ditos de “azar” ou jogos que envolvem “risco”. Quem aposta sabe qual é a cara que os incautos fazem quando você diz que gosta de apostar. Seja qual for a origem da construção dessa imagem negativa que os jogos ganharam na sociedade brasileira, o fato é que isso ainda é muito forte e continua sendo reproduzido por muita gente na base da ignorância. É uma mistura de condenação moral com a generalização patológica que faz as pessoas demonizarem algo que nem mesmo conhecem. Claro que deveríamos esperar uma postura diferente dos jornalistas, mas quem já passou dentro de uma faculdade de jornalismo nãos e surpreende ao ver os profissionais da área simples caixa de ressonância do senso comum.

Cuidado ao se informar

O artigo já está muito longo para discutirmos como resolver este problema. Claro que qualquer produção de conteúdo que apresente as apostas esportivas de forma isenta seria muito positivo. Para que as pessoas tomassem contato com a realidade. Uma maior presença comercial das casas de apostas também seria interessante. E pode tornar mais palatável para o grande público a atividade de apostar.

Mas nem que nada fosse feito é lamentável diagnosticar que a mídia não consegue ser isenta para noticiar uma atividade. Seja por manipulação comercial, seja por puro preconceito. E estamos falando de uma industria que cresce exponencialmente no Brasil. Eles lançam mão de lugares comuns e imagens negativas para tacar uma pecha sobre toda uma comunidade. Ler noticias definitivamente não é o melhor lugar para se informar sobre as apostas online. Por desonestidade ou ignorância daqueles que produzem as matérias.

Adicionar um comentário

Este e-mail já foi cadastrado. Usa Forma de entrada ou introduze outro.

Digitou login ou senha incorreta

Desculpe, para comentar precisa de entrar no site.